Você já pensou em aproveitar um recurso natural que cai do céu?

Estou falando da chuva! Instalar um sistema de captação pode trazer diversos benefícios para você, sua cidade e para o meio ambiente.

De forma simples, um sistema de captação da água da chuva é composto por um conjunto de tubulações que direcionam a chuva que cai no telhado para um filtro, que tem a função de retirar impurezas, e em seguida para uma caixa de água. A partir daí, você pode utilizá-la para fins não potáveis, como: descarga de sanitários, limpeza de calçadas, para lavar veículos, regar plantas, entre outros.

Você pode adaptar o sistema da forma que melhor se encaixa em sua realidade.

Como adaptar um sistema de captação de forma simples?

Uma alternativa é instalar uma torneira na própria caixa de água que acumula a água da chuva e utilizar a água diretamente dali. Nesse caso o ideal é elevar a caixa da água com algum suporte, tanto para aumentar a pressão da torneira quanto para ter espaço suficiente para você colocar um balde ou algum outro recipiente para usar a água coletada.

Veja um exemplo prático na imagem abaixo.

Imagem 1: exemplo de coleta simples de aguá da chuva. Fonte: Eclycle.

Sistemas de captação de água da chuva completo

Caso queria criar um sistema que permita aproveitamento em mais áreas, você pode direcionar a água para a caixa da água da sua construção e distribuir para os pontos que deseja. Geralmente estes sistemas mais complexos exigem bombeamento.

Lembre-se que a água da chuva não pode ser usada para fins potáveis, portanto, tenha muito cuidado ao direcionar a água para torneiras. Não utilize água da chuva em pias da cozinha ou do banheiro.

Agora, vamos a um exemplo prático para você entender.

Na imagem abaixo a água da chuva coletada (em laranja), é direcionada para um filtro e em seguida para um reservatório, que pode ser subterrâneo ou no nível do solo (em verde). A água coletada é então bombeada para um caixa separada da caixa de água potável. A água da chuva coletada (em verde) é usada para descarga, torneiras exclusivas para limpeza e para a máquina de lava. Já a água potável vem da concessionária (em azul) e é usada na torneira do banheiro, chuveiro e pia da cozinha.

Imagem 2: sistema completo de captação de água da chuva. Fonte: adaptado de UOL.

Benefícios que a captação da água da chuva pode trazer

  1. Economia para seu bolso

Um dos benefícios se reflete diretamente na sua fatura de água, já que você não utiliza mais a água da concessionária para fins não potáveis. Essa economia varia de acordo com o seu consumo.

  1. Diminui gastos com tratamento de água

Até a água chegar em sua torneira ela percorre um longo caminho. Primeiro a água é captada de um corpo hídrico e bombeada até uma estação de tratamento de água, lá ela passa por diversos processos para remover as impurezas e enquadrá-la nos padrões legislativos para água potável. Depois ela é bombeada para grandes reservatórios nos bairros e só então ela chega até você.

Todo esse processo é para que tenhamos água potável em nossa casa, sendo que muitos dos nossos usos, como limpezas gerais e descarga de sanitários, não requerem potabilidade. Ou seja, um grande volume de água é tratado para condições potáveis sem necessidade.

Utilizar água da chuva faz com que economizemos com químicos do tratamento da água, energia de bombeamento, além de contribuirmos para uma maior durabilidade das tubulações do sistema.

  1. Colabora para evitar cheias em áreas urbanas

O crescimento das cidades fez com que cada vez menos tivéssemos áreas verdes, as quais são muito importantes para infiltrar água da chuva. Como consequência, os sistemas de drenagem pluvial, que são os bueiros e tubulações que levam a água da chuva até os rios, são sobrecarregados. A combinação desses dois fatores: menos áreas verdes e sobrecarga do sistema de drenagem podem levar a enchentes nas cidades.

Como alternativa para minimizar esse efeito, algumas cidades tem obrigado construções de determinada metragem de área a captarem a água da chuva. Ou seja, já que naquele espaço a água não poderá infiltrar devido à presença da construção, ela deverá ser captada. Em Joinville, por exemplo, a Lei Complementar nº 492, de 8 de dezembro de 2017, obriga que em áreas construídas acima de 250m² seja feita a captação da água da chuva, a lei entrou em vigor em junho de 2018.

Ficou interessado e quer saber o volume de água que seu telhado é capaz de captar? A gente te ensina!

Passo a passo para dimensionar um sistema de captação de água da chuva de forma simplificada

1. Descubra a área de seu telhado

Você pode fazer isso de maneira fácil e rápida através do Google Earth, nesse link AQUI.

Basta localizar sua área pesquisando o endereço na lupa, clicar no símbolo da régua e contornar o telhado da construção e pronto, na tela irá aparecer o valor da área! (Imagens 3 e 4)

Imagem 3: vista Google Earth.
Imagem 4: cálculo da área do telhado.

Com essa ferramenta você pode simular o uso completo do seu telhado ou apenas parte dele, já que devido ao formato de alguns telhados pode ser difícil fazer a captação no telhado todo.

2. Entenda a quantidade média mensal de chuva em sua região.

Você pode buscar esse dado em sites específicos da sua cidade que fazem o monitoramento da precipitação.

Outra opção de fonte é uma plataforma de dados modelados pela NASA. Acesse AQUI.

Na plataforma da NASA selecione essas opções em cada menu:

  • 2. Choose a temporal Average: Interannual
  • 3. Enter Lat/Log or Add a Point to Map: selecione a ferramenta de escolha do ponto e encontre no mapa sua cidade ou sua casa.
  • 4. Select Time Extent: selecione um período de 25 anos para que você tenha uma quantidade de dados significativa para fazer uma média.
  • 5. Select Output File Formats: ASCII
  • 6. Select Parameters: Meteorology → Precipitation
  • 7. Na última opção clique em “Submit”. Conforme imagem 5 abaixo.
Imagem 5: obtendo a precipitação pela ferramenta da NASA.

O Site carregará a tela da imagem 6, nela, clique em “ASCII”.

Imagem 6

Uma nova aba irá abrir com os dados anuais de precipitação, selecione os dados e clique em “Ctrl C” no seu teclado. Conforme imagem 7.

Imagem 7

Abra uma planilha do Excel e clique em “Ctrl V” no seu teclado. Em seguida, clique no símbolo que aparece e selecione a opção “Dividir texto em colunas” (essa mesma opção aparece no menu “Dados” caso o símbolo não apareça quando você colar os dados). Conforme imagem 8.

Imagem 8

Depois, clique em “Editar” → “Localizar e Substituir” e substitua o símbolo de ponto pelo símbolo de vírgula. Conforme imagem 9.

Imagem 9

Agora é só calcular a média mensal de precipitação, conforme a fórmula da imagem 10.

Imagem 10

3. Calcule o volume de água capaz de captar por mês

Agora que você tem a área de telhado e a média de precipitação, você só precisa calcular o volume de água que seu telhado é capaz de captar em cada mês, faça isso através da fórmula abaixo:

Volume captado (m³) = [(média mensal em mm)*(área do telhado m²)]/1000

Esse é um cálculo simples para entender a capacidade que seu telhado tem de captar água da chuva. Se você quer informações ainda mais detalhadas sobre captação da água da chuva consulte a NBR 10884. Esta norma traz detalhes do dimensionamento de um sistema de captação da água da chuva.

Lembre-se que todo dimensionamento e projeto devem ser executados por um Engenheiro capacitado. Esta publicação tem o objetivo de auxiliar apenas em análises prévias.

Se você tiver interesse como ser ainda mais sustentável, leia nosso post: A importância da compostagem, benefícios e 5 maneiras de compostar!